Como criar um e-commerce Lean Startup em 5 passos?

5passosleanstart
06 de maio de 2020
Última modificação: 31 de julho de 2020

Autor: Guilherme Mendes
Categorias: Blog, Carreira, Lean

Criando um e-commerce Lean Startup

É notório o quanto os comércios online (e-commerce) vêm ganhando os mercados e moldando as novas tendências de consumo. Algumas provas disso são aplicativos como o Ifood, Rappi, Uber Eats, FAT – Food At Time. Não à toa que a pessoa mais rica do mundo (Jeff Bezos) é dona de um e-commerce que tomou proporções imensas, a Amazon. Mas para os que estão querendo iniciar um negócio online agora, qual estratégia utilizar? Como se inserir no mercado com tantas empresas de comércio online já consolidadas? Calma! Vamos conferir como criar um e-commerce Lean Startup em 5 passos.

A primeira coisa que você deve saber é: o que é o Lean Startup?

O que é Lean Startup?

Lean startup é uma abordagem para o desenvolvimento de negócios que se baseia nos princípios da produção lean, uma metodologia de fabricação que valoriza a capacidade de uma empresa mudar rapidamente. Possui uma estrutura de gerenciamento plana e faz uso de seus recursos de forma flexível. Tal arranjo muda dos ciclos de desenvolvimento longos, rígidos e dispendiosos para os mais curtos e iterativos, que se concentram em três fases: construir, medir e aprender.

A Lean Startup irá construir um protótipo rapidamente, levá-lo ao mercado para avaliar o sucesso do produto sem gastar recursos desnecessários e usar os dados gerados pelos testes de marketing inicial para influenciar a próxima fase de construção.

Confira: O que é Lean Startup e como isso te ajuda?

Entender o conceito de Startup também é de fundamental importância, pois o movimento da Lean Startup ainda não se tornou totalmente popular e ainda precisamos sentir todo o seu impacto, o que devemos fazer agora é assumir o poder do Lean Startup e aplicar o conceito nos negócios de comércio eletrônico. Mas como fazer isso?

Primeiro Passo: Usar recursos existentes

O que o Lean Startup nos esclarece é mais sobre o espírito do que metodologias.

Um dos espíritos do Lean Startup, na minha perspectiva, nunca gasta um centavo até conhecer bem cada passo. Para seu alívio, com mais e mais softwares de avaliação gratuita ou recursos on-line, é possível acessar de forma eficiente a criação de um site de maquete (o que eu gosto de chamar de Vzero, da física). Esses recursos incluem WordPress para sites, Dreamstime para fotos de qualidade e PayPal para gateway de pagamento.

Pesquise

A pesquisa é essencial para o sucesso do seu e-commerce. Depois de escolher seus produtos, observe os concorrentes e o que eles estão fazendo. Quais são as barreiras e o custo da entrada? Os concorrentes investem pesadamente em anúncios ou demoram a se tornar mais digitais? Saber quanto trabalho e dinheiro você precisa investir em uma startup pode mudar sua motivação para vender determinados produtos. A pesquisa pode levar você a identificar melhores produtos para vender e fornecer um ótimo entendimento de como iniciar um pequeno negócio on-line bem-sucedido. O dropshipping é uma alternativa que está sendo bastante usada em e-commerces que falaremos ao final desta postagem.

Segundo Passo: Testes de hipótese

Outro ponto para um e-commerce Lean Startup em 5 passos que vale a pena mencionar é que alguém tende a manter dogmaticamente sua suposição em relação ao sentimento dos clientes. Em termos de empatia, ficar no lugar de alguém é relativamente difícil. Leva tempo para receber um programa profissional para cultivar. Como resultado, para obter um movimento eficiente, pode-se usar o Teste de Split, ou o chamado Teste A / B, que há muito tempo é adotado em campanhas de marketing, para entender gradualmente o que os clientes realmente desejam e quais são suas preferências.

Não há atalho para entender completamente os clientes. Em nenhuma circunstância eu indico que alguém possa descobrir completamente o hábito de fazer compras dos clientes e a seleção favorável. Somente quando as peças do quebra-cabeça são reunidas com cuidado, mas com ousadia, é possível ver o primeiro rascunho e, em seguida, trabalhar para reunir outra imagem mais clara. Leva tempo também. No entanto, quando se trata de eficiência, o Split Test diminui a abordagem de se tornar um mestre da empatia.

Terceiro Passo: Desenvolvimento do cliente

A centralização no cliente é um dos fatores que definem o sucesso do comércio eletrônico. No entanto, novamente, não é tão fácil entender o que os clientes estão pensando. Felizmente, hoje em dia existem algumas metodologias ou software que auxiliam no acúmulo de informações do cliente. Por um lado, o Google Analytics visa fornecer uma jornada abrangente do cliente no site e oferecer dados mais detalhados para prever com precisão o comportamento do cliente.

Outra técnica comumente usada é “Saia do prédio”. Isso mesmo, sair do seu local de trabalho e ir às ruas para pesquisar possíveis clientes potenciais de acordo com os tipos e recursos de produtos. É simples, mas poderoso. Mais importante, o benefício de ter conversas cara a cara é que as informações são todos materiais de primeira mão, muito mais confiáveis ​​do que os secundários. Recomendo fazer uma gravação, pois você se despreocupa de ter que ficar preenchendo formulários de pesquisa que, muitas vezes não incluem alguma observação do seu entrevistado.

Ao final disso tudo, esse “boca-a-boca” vai ser muito importante para revolucionar o que vem cada vez mais conquistando clientes: a experiência do usuário.

Quarto Passo: Incrementos

Em vez de projetar um produto completo, mas não testado, é necessário criar produtos de forma incremental com base no feedback do cliente e, em seguida, aplicar o feedback imediatamente na próxima versão do design. É como realizar uma iteração, muito utilizada na metodologia ágil.

Aproveite para acessar nossa Plataforma EAD e confira os cursos de Metodologias Ágeis e Especialista Scrum.

Sempre tentamos apresentar um produto perfeito com todos os recursos que acreditamos subjetivamente que os clientes irão adorar. A verdade é que, no entanto, a maioria dos recursos ou funções não resolvem os problemas dos clientes. Em outras palavras, eles não estão dispostos a pagar nenhum dólar, mesmo que haja um produto chique e legal, mas que não lhe traz utilidade.

Para resolver essa dificuldade, o produto mínimo viável, também chamado de MVP, é uma ideia que vale a pena realizar – usando os recursos existentes para projetar produtos preliminares (ou site) com valores primários que você gostaria de apresentar aos clientes e descartar recursos redundantes.

Quinto Passo: Paixão e Paciência

Por último, mas não menos importante, quanta paciência e paixão é preciso recomeçar continuamente determinará os vencedores restantes. Embora algo inesperado possa arruinar cruelmente o esforço de alguém em um segundo, a melhor maneira de lidar com isso é abraçar o fracasso até que você o faça. Nada de especial, basta fazê-lo novamente e novamente.

Realmente há inspiração em todos os lugares quando você começa a procurar, e você sempre pode verificar se suas ideias de produtos são boas pesquisando-as nas tendências do Google. Guarde e consulte novamente este guia de e-commerce Lean Startup em 5 passos.

Em exclusivo, vou deixar uma dica aqui pra vocês que está sendo muito utilizada por e-commerces que é o dropshipping.

Dropshipping

O dropshipping é um modelo de negócios cada vez mais popular entre os empreendedores, pois possui custos iniciais de investimento substancialmente mais baixos e geralmente é uma alternativa de menor risco aos modelos de negócios de comércio eletrônico mais tradicionais, que exigem que você encontre fornecedores e estoque de ações.

Funciona assim: você encontra fornecedores de produtos que deseja vender em um mercado de comércio eletrônico e depois importa esses itens para sua loja. Quando um cliente compra um desses itens, você faz o pedido com um desses fornecedores excepcionais e ele envia o item diretamente ao cliente. Dessa forma, você nunca precisa lidar com mercadorias e pode trocar produtos para se manter atualizado sobre as tendências atuais com maior facilidade.

Existem diversos aplicativos que automatizam grande parte do processo para você. Dessa forma, você terá mais tempo para se concentrar nas coisas que o ajudarão a expandir seus negócios, como apresentar uma ótima estratégia de marketing de comércio eletrônico.

Gostou desta publicação? Conta aí pra gente nos comentários!

Aproveite para conhecer mais sobre as aplicações da metodologia Lean Manufacturing em nossos cursos:

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *